sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Nova droga poderá ser capaz de eliminar placas no cérebro que causam AlzheimerTestes apontaram que uma nova droga remove placas de proteína que, quando acumuladas no cérebro, são responsáveis pelo mal de Alzheimer. A pesquisa dá esperança de um tratamento, mas também de prevenção e cura definitiva para uma doença conhecida por provocar demência. Estima-se que 47 milhões de pessoas sofrem com a doença. De acordo com os pesquisadores, os experimentos tiveram resultados promissores. "Os resultados do estudo clínico nos deixaram otimistas de que potencialmente daremos um grande passo à frente no tratamento do Alzheimer. O efeito do anticorpo é muito impressionante e seu resultado depende da dosagem e da duração do tratamento. Em um grupo que recebeu alta dosagem, a amiloide desapareceu quase que por completo", afirma Roger Nitsch, professor do Instituto para Medicina Regenerativa da Universidade de Zurique. Um dos responsáveis por conduzir o ensaio clínico, o neurologista Stephen Salloway, afirmou que o resultado das pesquisas são estimuladores. "De modo geral, esta é a melhor notícia que tivemos nos meus 25 anos de pesquisas clínicas sobre o Alzheimer e isto traz uma nova esperança para os pacientes e as famílias mais afetadas pela doença". Dos 125 pacientes que receberam a droga, 18 tiveram que descontinuar o tratamento por conta de efeitos adversos como pequenos sangramentos, acúmulo de fluidos no cérebro e fortes dores de cabeça. "Estou cautelosamente otimista com este tratamento, mas tentando não ficar muito animada porque muitas drogas chegaram até esta fase inicial de testes apenas para seguir e fracassar em ensaios maiores", finalizou Tara Spires-Jones, diretora interina do Centro para os Sistemas Neurais e Cognitivos da Universidade de Edimburgo, que está envolvida nas pesquisas.





Fonte: Bahianoticias

0 comentários:

Postar um comentário