sexta-feira, 2 de setembro de 2016

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) discursa na sessão da votação do processo de impeachment da presidente Dilma no Senado, em Brasília (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)O advogado Paulo Demchuk, de 49 anos, que se envolveu em um tumulto com a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), na saída de um voo, no Aeroporto Internacional Afonso Pena, na Região Metropolitana de Curitiba, disse nesta sexta-feira (2) que achincalhou a senadora. Segundo ele, a fala também era dirigida aos demais parlamentares que votaram contra a inelegibilidade da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) no processo de impeachment.

O tumulto ocorreu na noite de quarta-feira (31), horas após a votação no Congresso Nacional. Os dois foram conduzidos para uma sala da Polícia Federal (PF) no aeroporto e depois liberados.A Polícia Federal caracterizou a situação como princípio de tumulto e disse que se colocou à disposição da senadora.
“Eu falei diretamente para ela e para os demais. Isso daí era uma discussão pública. A gente estava de pé, na saída do voo, eu estava falando para todo mundo ouvir. Eu falei que os políticos que votaram em favor da manutenção do cargo público da Dilma não valiam um tostão furado. Não valiam rigorosamente nada, e ela foi uma das pessoas que votou para manter o direito de exercício de cargo público da Dilma”, disse o advogado.

Grazziotin optou por não comentar o assunto. Por meio de nota, a senadora afirmou que registrou a ocorrência na Polícia Legislativa do Senado e que vai tomar providências e adotar as medidas judiciais cabíveis.

Ainda de acordo com a assessoria da senadora, Demchuk se exaltou. O advogado nega qualquer agressão. Segundo ele, se tivesse cometido algum crime teria sido preso em flagrante pela Polícia Federal.
O tema impeachment estava presente nas conversas entre os passageiros, de acordo com Demchuk. Ele disse que em determinado momento a senadora começou a filmá-lo e ele tentou retirar o aparelho da mão dela. Demchuk afirmou que se arrepende desta atitude, mas não da forma como se expressou.

“A gente tem o direito de achincalhar os outros. Acho que faz parte da liberdade de expressão, você falar desta forma. E, especificamente, nem mesmo usei termos de baixo calão. Ela não foi sequer xingada. Ela foi achincalhada. No meu ponto de vista, deveria ter feito muito mais. Meu erro foi, sim, ter tentado tirar o celular da mão dela. Acho que não deveria ter feito isso”, disse o advogado.
Advogado Paulo Demchuk falou sobre o tumulto em rede social (Foto: Reprodução)Advogado Paulo Demchuk falou sobre o tumulto em rede social (Foto: Reprodução)

Por meio de nota, a Latam afirmou que solicitou apoio da Polícia Federal em virtude de comportamento indiscipliando por parte do advogado Paulo Demchuk.
Leia a nota da Latam= A LATAM Airlines Brasil informa que solicitou apoio da Polícia Federal para realizar o desembarque de um passageiro do voo JJ3151 (Brasília - Curitiba) de ontem (31) em função de comportamento indisciplinado. A empresa ressalta que segue os mais elevados padrões de segurança, atendendo rigorosamente aos regulamentos de autoridades nacionais e internacionais.

Nota da senadora= Em relação ao ocorrido no Aeroporto Afonso Pena de Curitiba, na última quarta-feira (31), quando no desembarque do voo JJ 3151 da Latam, que saiu de Brasília às 22h05, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) foi agredida por um passageiro que estava no mesmo voo, a parlamentar esclareceu que registrou a ocorrência na Polícia Legislativa do Senado que vai tomar todas as providências diante das autoridades da capital paranaense. Ela ainda comunicou que vai adotar todas as medidas judiciais cabíveis.



Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário