sábado, 10 de junho de 2017

Pesquisadores da Universidade Carnegie Mellon, nos EUA, descobriram que um divórcio conflituoso pode prejudicar a saúde dos filhos por décadas. Foram avaliados 201 adultos saudáveis, que concordaram em ser colocados em quarentena, expostos a um vírus que causa o resfriado comum e monitorados por cinco dias. Os cientistas observaram, segundo o jornal O Globo, que aqueles cujos pais se separaram e não se falaram durante anos eram três vezes mais propensos a adoecer, quando comparado àqueles cujos pais permaneceram em contato mesmo após o divórcio. "As experiências estressantes no início da vida fazem algo com a nossa fisiologia e processos inflamatórios que aumenta o risco de uma saúde mais fraca e doenças crônicas", afirmou Michael Murphy, associado de pesquisa de pós-doutorado em psicologia. "Este trabalho é um avanço na nossa compreensão de como o estresse familiar durante a infância pode influenciar a susceptibilidade de uma criança a doenças 20-40 anos depois", acrescentou. Foi apontado que o maior risco de contrair doenças está relacionado a uma inflamação aumentada em resposta a uma infecção viral.






Fonte: Bahianoticias

0 comentários:

Postar um comentário