sexta-feira, 27 de outubro de 2017










Melquiades Santos Netto, conhecido como 
Netto Paz, ex-vocalista da Banda Shalom, 
sido vítima de execução. Essa é a suspeita 
da Polícia Civil de Ibirapitanga, no sul da 
Bahia, onde ocorreu o crime.







Imagens mostram as marcas de tiros no carro
em que estava o cantor gospel. 
"O que caracteriza mais esse crime foi a rapidez 
que os indivíduos pararam o veículo ao lado 
do veículo da vítima e imediatamente 
dispararam contra ele. A motivação ainda 
está a esclarecer, mas tudo indica que se 
trata de uma execução contra o pastor Netto", 
afirmou o delegado Lane Andrade.
O corpo do artista, que também era pastor, 
foi sepultado sob forte comoção dos moradores 
de Ibirapitanga, onde ele vivia, na tarde de 
quinta-feira.
A filha de 12 anos do pastor também foi 
baleada no ataque. Ela está na Unidade de 
Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Manoel 
Novaes, em Itabuna, mas passa bem.
O irmão de Netto, Nei Barroso, espera que o 
crime seja solucionado. "Só não dizimou a 
família do meu irmão porque Deus teve 
misericórdia. Minha sobrinha foi atingida por 
um tiro, minha cunhada quase recebia um (tiro). 
Quer dizer, não pode ficar dessa forma, alguém 
tem que responder por isso", afirmou.
O velório do corpo do pastor ocorreu na igreja 
quadrangular, onde ele atuava, e foi 
acompanhado por centenas de pessoas, que 
se comoveram com a morte. Os moradores 
vestiram branco e seguraram cartazes 
pedindo justiça.








Morte=   O pastor Netto Paz morreu após ser 

baleado dentro do próprio carro no 

entroncamento da cidade de Ibirapitanga. 

Também estavam no carro a outra filha dele, 

de sete anos, a mulher dele, Flávia Sampaio 

Oliveira, e um pastor que é natural do Pará. 

Flávia se machucou na boca, e os demais não 

ficaram feridos.

Dois homens chegaram atirando em um carro

branco. Sem anunciar assalto, os suspeitos não 

levaram nada das vítimas. Netto Paz perdeu o 

controle do carro, que caiu na ribanceira. 

Louane Silva Santana, amiga da família, contou 

que o crime ocorreu quando Netto chegava a 

Ibirapitanga depois de ter ido à cidade vizinha 

de Ubaitaba para comer acarajé com o pastor 

do outro estado.

“A gente nem consegue imaginar o motivo 

(da morte), porque ele era uma pessoa do bem 

que só pensava em ajudar. A gente não 

consegue ter ideia do que pode ter acontecido. 

Ele não tinha inimigos e era amado por 

todos”, disse Louane.

Depois do ataque, policiais da Companhia

 Independente da Polícia Militar (CIPM), com 

sede em Ubaitaba, fizeram buscas na região, 

mas não conseguiram localizar os suspeitos.










Fonte: G1






0 comentários:

Postar um comentário