quarta-feira, 19 de julho de 2017










A Polícia Civil da cidade de Ilhéus, sul da Bahia, 
trabalha com a hipótese de erro no exame de 
ultrassonografia que apontava a gestação de dois 
bebês da dona de casa Cleidiane Silva dos Santos, 
A informação é do titular da 7ª Coordenadoria de 
Polícia do Interior (Coorpin), Evy Paternostro, que ouviu 
parte da equipe médica que realizou o parto. Os 
depoimentos foram prestados na manhã desta 
quarta-feira (19).
Foram ouvidos o pediatra, o médico obstetra e um 
técnico de enfermagem. Eles disseram que foram 
para o centro cirúrgico preparados para fazer parto de 
gêmeos e ficaram surpresos quando encontraram 
uma placenta, um cordão umbilical e um bebê.
O restante da equipe médica será ouvida pela polícia 
nos próximos dias. Fotos retiradas durante o parto serão
 anexadas ao inquérito.
O primeiro a ser ouvido pela polícia foi o diretor do hospital 
e maternidade de Ilhéus. Ele [o diretor] disse que 
conversou com toda a equipe que atendeu Cleidiane e 
que, por conta do resultado do exame, eles prepararam 
a cirurgia para um parto de duas crianças. A surpresa 
veio quando eles viram que só tinha uma criança.
Versão da técnica de enfermagem=Uma técnica em 
enfermagem que atendeu Cleidiane, em Ilhéus, afirmou 
que, em um exame realizado na grávida antes do parto, 
ouviu apenas o coração de uma criança.
O atendimento pré-parto feito pela técnica de enfermagem, 
que não quis se identificar, ocorreu em um consultório 
da unidade de saúde. A profissional disse que a paciente 
deitou em uma maca e que utilizou um equipamento 
específico para ouvir os batimentos dos supostos dois 
bebês que ela disse que estava esperando, mas só 
conseguiu escutar um coração bater.
A dona de casa diz, no entanto, que antes do parto, 
uma funcionária da maternidade ouviu o coração dos 
dois bebês. A mulher afirma que estava grávida de 
gêmeos porque uma ultrassonografia realizada por ela 
em uma clínica particular, 21 dias antes do parto, indicou 
que ela esperava duas crianças.
"Na hora que eu dei entrada no hospital, a mulher foi e 
deu o toque e escutou o coração dos dois lados. Escutou 
dos dois e falou que os dois estavam bem", afirma 
Cleidiane.




Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário