segunda-feira, 5 de junho de 2017










A cidade de Lauro de Freitas, localizada na Região
Metropolitana de Salvador (RMS), está em segundo
 lugar entre os 30 municípios mais violentos com 
população superior a 100 mil habitantes, de acordo
O município baiano, que tinha em 2015 população 
de 191.426 habitantes, ficou atrás apenas da 
cidade de Altamira (PA). Lauro de Freitas 
computou, no ano em questão, 177 homicídios 
e 10 Mortes Violentas com Causa Indeterminada 
(MVCI). Segundo o estudo, a média foi de 92.5 homicídios
a cada grupo de 100 mil habitantes, em 2015.
Além de Lauro de Freitas, a Bahia ainda tem mais 
oito cidades no ranking dos 30 municípios mais 
violentos: Simões Filho (5º lugar), Teixeira de 
Freitas (7º), Porto Seguro (9º), Barreiras (14º), 
Camaçari (15º), Alagoinhas (18º), Eunápolis (19º) e 
Feira de Santana (30º).
Em Simões Filho, também na Região Metropolitana 
de Salvador (RMS), que tem 133.202 habitantes,
foram registrados 112 homicídios e 11 MVCI. Já em
Teixeira de Freitas, no extremo sul da Bahia, 
com 157.804 habitantes, foram computados 
114 homicídios e 25 MVCI.
Em Porto Seguro, também no extremo sul baiano, 
que tem população de 145.431 pessoas, o número 
de homicídios chegou a 123 e o de MVCI, 2. Na região
oeste do estado, em Barreiras, com 153.918 habitantes, 
foi registrado 1 homicídio e 119 Mortes Violentas com 
Causa Indeterminada.
Com população de 286.919 pessoas, em Camaçari, 
na RMS, foram 207 homicídios e 16 MVCI. Em 
Alagoinhas, que tem 154.495 habitantes, o Atlas 
mostra que ocorreram 103 homicídios e 14 Mortes 
Violentas com Causa Indeterminada.
Ainda no extremo sul da Bahia, em Eunápolis, a 
cidade com população de 113.191 pessoas teve 
66 homicídios e 19 MVCI. A cerca de 100 km de 
Salvador, em Feira de Santana, município com 617.528 
habitantes, ocorreram 218 homicídios e 205 Mortes
Violentas com Causa Indeterminada.
Já a lista dos 30 municípios mais pacíficos, também
 com população superior a 100 mil habitantes, não 
há nenhum município baiano.






Fonte:G1

0 comentários:

Postar um comentário