segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Ao assinar ordens de serviço para a reforma de mais três postos de saúde na cidade, nesta sexta-feira, 2, o prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, reagiu às críticas à sua administração no setor de saúde feitas por candidatos a prefeito e disse que "aqueles que criticam foram os responsáveis pela situação de caos a que foi relegada a saúde pública na gestão anterior."

Durante encontro com profissionais de imprensa, o prefeito comentou pesquisa do jornal Folha de São Paulo sobre o Ranking de Eficiência Municipal (REM), no qual Ilhéus aparece como pouco eficiente nas áreas de saúde, saneamento e educação, e revelou que osdados utilizados para a posição do Município foram baseados em informações de referência da administração, na qual era prefeito Newton Lima e vice-prefeito Mário Alexandre.

O prefeito lembrou que a gestão anterior deixou a Secretaria de Saúde com dívida de cerca de R$ 8 milhões de reais, 18 unidades de saúde fechadas, e que 17 secretários passaram pela pasta, o que demonstrou o descalabro na área. Ele salientou que a frota de veículos era de 28 carros, mas apenas seis estavam em condições de funcionamento. "Desses 22, recuperamos 18 e depois adquirimos 21 carros zero quilômetro, 05 motos e 07 ambulâncias e uma van climatizada. Hoje, a frota da a saúde possui 52 veículos, e nada gastamos com locação de veículos. No caso do Samu, recebemos três ambulâncias e agora temos nove ambulâncias e três motolâncias, com mais condições de atender a população", acrescentou.

Conforme dados enviados ao Tribunal de Contas dos Municípios, quando recebemos a Prefeitura 18 unidades de saúde estavam fechadas. Outras estavam abertas, mas em estado precário. "Recuperamos 34 Unidades e Postos de Saúde. Atualmente, temos 46 Unidades de Saúde em atividade, na cidade e no interior. Nesse aspecto avançamos bastante: a cobertura populacional estimada pelas equipes de Atenção Básica de 43,4%, no ano de 2013, passou para 48,72 em 2015", afirmou.

Atualmente, estão em fase de construção as unidades de saúde dos bairros São Miguel, Teotônio Vilela, Iguape, Princesa Isabel, Avenida Esperança, Banco da Vitória e a sede do SAMU na Zona Sul, além das localidades interioranas de Banco do Pedro e Couto. O prefeito já deu ordem de serviço para construção das Unidades do São José e Olivença.
O Centro de Saúde Avançado da Zona Sul está sendo reformado e ampliado. "Já autorizamos as reformas das Unidades de Saúde do Nelson Costa e Nossa Senhora das Vitórias, e reforma e ampliação o posto Sarah Kubitschek, no Malhado. E implantamos o Pronto Atendimento na zona sul", informou.

Saúde Bucal – "Recebemos a Clínica Odontológica Napoleão Marques, na zona sul, destruída; em 2015, recuperamos essa unidade e hoje temos lá 11 dentistas atendendo", relatou Jabes. O prefeito destacou também que o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), localizado na Avenida Soares Lopes, foi reformado e reequipado, e que estão em funcionamento os postos odontológicos do Lions Clube, Inema, Ilhéus II, CSU (Centro Social Urbano), Iguape, DST/AIDS, Santo Antonio, Alto do Basílio, Olivença, Sambaituba, Euller Ázaro o Posto Vilela IV. E que no Alto do Coqueiro o atendimento começar na próxima semana.

Remédios – Ribeiro enfatizou que nas ações de Assistência Farmacêutica importantes avanços foram alcançados desde janeiro de 2013. "Implantamos a Central de Abastecimento Farmacêutico (CAF) - totalmente reestruturada, e estamos implantando farmácias distritais para aprimorar a distribuição de medicamentos. Tivemos incremento de 443,5% na aplicação de recursos no Programa de Assistência Farmacêutica, em comparação aos dois últimos anos da Gestão anterior", acrescentou.

Segundo o prefeito, o transporte de medicamentos também foi objeto de intervenção com a aquisição de um veículo maior e climatizado, que garante condições de transportar os remédios adequadamente.  "Implantamos o Sistema Nacional de Gerenciamento de Assistência Farmacêutica – Horus -, onde são registradas todas as movimentações de entrada, distribuição e dispensação de medicamentos no município. A utilização deste Sistema representa um grande avanço no controle e avaliação da aplicação de recursos públicos e dos dados de disponibilização de medicamentos para a comunidade", avaliou Jabes.

Secretaria de Comunicação Social – Secom. 

0 comentários:

Postar um comentário