quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Um dos mais importantes e tradicionais monumentos arquitetônicos, históricos e culturais do município de Ilhéus, o Instituto Nossa Senhora da Piedade (INSP), tradicional escola e ex-convento, comemora 100 anos de existência. Edificado em estilo neogótico, na rua Madre Thaís, 197, no alto Piedade, o Instituto contribuiu para a formação educacional de várias gerações de profissionais, incluindo médicos, políticos, advogados, jornalistas, educadores e engenheiros, entre outros. Desde segunda-feira, 12, uma vasta programação festiva foi iniciada para celebrar a data, e prossegue nesta quinta-feira, 15 de setembro, quando o aniversário da Piedade é oficialmente comemorado, quando dois grandes atos estão previstos, uma procissão, às 18 horas, e Missa Solene, presidida pelo Bispo Diocesano Dom Mauro Montagnoli, às 19 horas.   
O prefeito em exercício de Ilhéus, Carlos Machado (Cacá), manifestou congratulação pelo transcurso da data com alegria. Ele foi aluno do Instituto Piedade durante oito anos do ensino fundamental. "A Piedade faz parte de minha vida. Lá, aprendi princípios religiosos, de valorização da família, sobre a história de Ilhéus, a obra de Jorge Amado e pratiquei esportes, ou seja, tive uma educação integrada", afirma. Para Cacá, a Piedade é um dos símbolos da identidade de Ilhéus. 
A também ex-aluna do INSP, jornalista Ana Virgínia Santiago, realiza pesquisas sobre a instituição desde os anos 80 para a elaboração de um livro e assina a exposição "Ontem e Hoje - Piedade, 100 anos". Ela explica que as atividades da escola começaram no dia 20 de janeiro de 1916. "No entanto, em virtude das férias escolares ocorrerem neste período, a data passou a ser comemorada oficialmente no dia 15 de setembro". E lembra que o primeiro ano letivo foi iniciado no dia 7 de fevereiro de 1916, com 16 alunas. 
Segundo Ana Virgínia, a história do Instituto Nossa Senhora da Piedade começa com um convite feito pelo 1º Bispo de Ilhéus, D. Manuel Antônio de Paiva, à Madre Maria Thaís Paillart, para fundar na cidade uma escola para meninas. Após aceitar o imenso desafio, em 1916, as freiras ursulinas fundaram o convento da Piedade, sob a direção da madre Maria Thaís do Sagrado Coração Paillart, Provincial da Ordem das Ursulinas no Brasil. 
A professora e historiadora Maria Luiza Heine ressalta que, em 1927, foi iniciada a construção da capela, "um belíssimo exemplar da arquitetura neogótica". Segundo ela, o construtor Salomão da Silveira fez uma adaptação da planta, encomendada na França por Madre Thaís Paillart, e a obra ficou pronta no ano de 1929.

Programação – A programação que celebra o centenário do Instituto Nossa Senhora da Piedade se estenderá até sábado, dia 17 de setembro. Às 19 horas desta sexta-feira, 16, as homenagens ocorrem na Academia de Letras de Ilhéus, sediada na rua Antonio Lavigne de Lemos, 39, centro da cidade. No dia 17, a programação contempla uma celebração eucarística, às 11 horas; almoço de confraternização, às 13 horas; momento cultural, às 14h30min; e espetáculo musical com o multi-instrumentista Vasco Faé, às 20 horas, no Teatro Municipal de Ilhéus (TMI).

Para o secretário de Meio Ambiente e Urbanismo, arquiteto Antônio Vieira, o centenário do Instituto da Piedade mostra o quanto é importante transformar a história em um patrimônio vivo. "Um povo sem memória não preserva os principais valores de seu passado. Entre tantos outros monumentos que escrevem a nossa caminhada, temos o Bar Vesúvio, o Palácio Paranaguá, a Capela de Nossa Senhora Santana, no Rio do Engenho, considerada a terceira capela rural mais antiga do Brasil, e o Instituto Nossa Senhora da Piedade. Mais do que nos livros de história, tudo isso precisa integrar a essência do povo ilheense", sintetiza o titular da Sema de Ilhéus.

Já o estudante Luiz Cláudio Ralile Silva Torres, de 16 anos, que ingressou no INSP em 2010 e, atualmente, cursa o terceiro ano do Ensino Médio, declara que a Piedade é uma escola especial. "É uma instituição que possui uma experiência de 100 anos na educação de crianças e jovens. E o melhor de tudo isso é que o trabalho desenvolvido nos dias de hoje continua à altura de sua história. Não apenas no nível de ensino, mas, também, na atenção e na interação da escola com os alunos. A dedicação das irmãs e dos profissionais é admirável. Eles atuam de forma incansável na construção do seu      processo educacional. Tenho orgulho de dizer que estudo na Piedade", opina.

Atualmente, o Instituto N. S. da Piedade possui 1.100 alunos, nos turnos matutino e vespertino, oferecendo Pré Escolar, com opção de curso integral, Fundamental I, Fundamental II e Ensino Médio. "Além do legado histórico, com a humanização da população, e do aspecto cultural, com a formação de inúmeros profissionais, é elementar destacarmos o valor arquitetônico             do INSP, monumento único em todo o Sul da Bahia", comenta Ana Virgínia.



0 comentários:

Postar um comentário