terça-feira, 13 de setembro de 2016

As políticas públicas da educação de Ilhéus, nos últimos anos, apresentam mais um resultado positivo. O município atingiu a meta estabelecida no Ideb - Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, no biênio 2013-2015, divulgada esta semana pelo Inep – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, do Ministério da Educação. Na 4ª série/5º ano do Ensino Fundamental, o índice do Ideb encontrado em 2013 era de 3.6 e em 2015, a meta foi atingida, 4.3, que representa um percentual de crescimento de 19.44 por cento. 

O município de Ilhéus avançou também na avaliação da 8ª série/9º ano do ensino fundamental. O Ideb encontrado em 2013 foi de 3.2. Agora, no resultado de 2015, cresceu para 3.7, com evolução de 15.7 por cento. O Ideb é um indicador de qualidade educacional que deve nortear o trabalho pedagógico do país. Ele combina os resultados de desempenho em exames padronizados (Prova Brasil ou Saeb) – conseguido pelos alunos no final das etapas de ensino (4ª e 8ª séries do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio) – com as informações da aprovação.

A ex-secretária de Educação de Ilhéus, professora Marlúcia Mendes da Rocha, que ficou à frente da pasta nesse período, disse que só temos o que comemorar. "Encontramos Ilhéus, em 2013, com sérios problemas na educação básica. As greves e paralisações ocorridas em 2012, praticamente inviabilizaram o ano letivo, uma vez que não houve reposição dos dias parados; prédios escolares em péssimas condições de uso (sem reformas, sem pintura), muitos em desuso por absoluta falta de condição, salários atrasados, e com o índice de desenvolvimento obtido de 3,6, nas 4ª e 5ª séries, quando a meta desejada deveria ser 4.0", explicou.

Ela credita o resultado positivo, em 2015, à prioridade estabelecida pelo gestor municipal, o prefeito Jabes Ribeiro, à área da Educação, aos investimentos feitos na aprendizagem e à soma dos esforços de todos os setores envolvidos na Prefeitura em apoio a Seduc – Secretaria da Educação, diretoria pedagógica, professores e colaboradores da educação. "Conseguimos atingir a meta desejada e chegamos a 4,3. Resultado bastante satisfatório. Nas 8ª e 9ª séries alcançamos um aumento significativo, subimos de 3,2 para 3,7", afirma.

A professora Marlúcia Mendes observa que "é preciso ter clareza de que o Ideb não foi inventado para dizer se uma escola é melhor do que outra, mas, sim, com o objetivo de gerar parâmetros capazes de diagnosticar a relação ensino-aprendizagem. Nesse sentido, correspondente ao restante do Brasil, estamos avançando". O atual secretário de Educação, Paulo Moreira, comemorou o resultado alcançado e declarou que os jovens ilheenses são os maiores beneficiários desse processo. 

Reestruturação – Ao lado do reforço pedagógico, Ilhéus realizou um trabalho de reestruturação física da rede municipal de ensino com a finalidade de colaborar com o binômio ensino-aprendizagem. De 2013 até hoje, o município reformou 59 unidades escolares e construiu a nova Escola Pequeno Príncipe, com 18 salas de aula, totalmente climatizada. O Instituto Municipal de Ensino Eusínio Lavigne (IME), a maior e mais tradicional escola da rede, também foi totalmente reformado, incluindo a climatização das salas de aula. 

Nesse contexto, também foi adquirido novo mobiliário, equipamentos e ampliada a frota do transporte escolar. Professores e secretários escolares receberam notebooks para o aprimoramento de suas atividades. A alimentação foi regularizada, com cardápio diferenciado para cada localidade e um incremento anual da ordem de 40 por cento. A ação contemplou ainda a construção e aprovação de um novo Plano Municipal de Educação com mobilização social, atendendo aos sujeitos campesinos (Meta 21) e a saúde dos trabalhadores em educação (Meta 22).



Secretaria de Comunicação Social – Secom Ilhéus 

0 comentários:

Postar um comentário