quarta-feira, 22 de novembro de 2017

O fantasma da demissão continua assolando o SBT. Depois de afastar Carlinhos Aguiar (leia aqui) e Jean Paulo Campos, o Cirilo, a emissora de Silvio Santos resolveu diminuir o elenco da “Praça É Nossa” e demitiu Moacyr Franco e Paulo Pioli. Pioli, que estava na "Praça" havia 14 anos e era dono do bordão "Êta fuminho bão". O ator assinou a carta de rescisão nesta terça-feira (21) e não sabe o que vai fazer agora. "É uma coisa que você não espera. Se você está há 14 anos em uma empresa, não é por acaso. Quando o funcionário é ruim, não permanece tanto tempo. A gente fica sem chão. Mas só tenho a agradecer por tudo que tenho, por todos esses anos com o Carlos Alberto e o Marcelo, que acreditaram no meu trabalho. Não deixo mágoa nenhuma no SBT", afirmou Pioli ao portal F5.  Pioli não sabe como vai se virar sem trabalho no fim de ano. "Pegou de surpresa, dependo do salário no final do ano. Agora é botar a cabeça para funcionar no país em crise, ver o que vou fazer da vida e torcer para que abram portas", torce. A reportagem apurou que ele recebia um dos salários mais altos por estar registrado como apresentador. Por aparecer pouco na "Praça", o custo-benefício era alto para a alta cúpula da rede de Silvio Santos. As demissões também pegaram de surpresa Carlos Alberto e Marcelo de Nóbrega, diretor da "Praça" que também teve a gravação de novos programas cancelado e exibirá reprises em janeiro.






Fonte: Holofote

0 comentários:

Postar um comentário