sábado, 1 de julho de 2017

















Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) 
informou nesta sexta-feira (30) que a bandeira 
tarifária de julho será amarela, o que implica em 
uma cobrança extra nas contas de luz de R$ 2 a 
cada 100 kilowatts-hora (kWh) consumidos. 
Depois de passar os meses de abril e maio na 
cor vermelha, patamar 1, com uma taxa extra 
de R$ 3 a cada 100 kWh consumidos, a bandeira
 ficou verde em junho e cobrança foi suspensa. 
Segundo a Aneel, "o fator que determinou para 
o acionamento da bandeira amarela foi o aumento
do custo de geração de energia elétrica."
A evolução das cores da bandeira tarifária indica
que o custo de produção de energia no país 
aumentou. Isso está relacionado com a chuva
abaixo do previsto, o que acaba reduzindo o 
armazenamento de água nos reservatórios 
das hidrelétricas ou fazendo com que esse 
armazenamento suba menos que o esperado.
Quando isso acontece, aumenta a necessidade
de uso de energia gerada por termelétricas, que 
é mais cara que a das hidrelétricas (as termelétricas
usam combustível para produzir eletricidade). 
Por isso, sobe a cobrança extra da bandeira nas
contas de luz.
A bandeira ficar verde quando á pouca ou 
nenhuma necessidade de geração de energia por
termelétricas. Se essa necessidade aumenta um
pouco, a bandeira fica amarela, e passam a ser 
cobrados R$ 2 dos consumidores a cada 100 kWh
consumidos.
Quando o custo sobe muito, a bandeira, então, 
fica na cor vermelha e pode variar entre dois 
patamares. A cobrança extra nas contas de luz
varia de R$ 3 a R$ 3,50 para cada 100 kWh usados.



Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário