quarta-feira, 24 de maio de 2017










O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, 
afirmou ter saído “mais determinado do que nunca 
a buscar a paz” da audiência com o Papa Francisco, 
no Vaticano, na manhã desta quarta-feira (24). O 
encontro ocorreu apesar das trocas de farpas entre 
os dois líderes durante a campanha presidencial 
americana.
“Honra única na vida encontrar Sua Santidade o Papa
Francisco. Deixo o Vaticano mais determinado do que
nunca a buscar a PAZ em nosso mundo”, afirmou Trump
no Twitter. O presidente americano incluiu o encontro 
na sua primeira viagem internacional, após ter passado 
pela Arábia Saudita, Israel e pela Cisjordânia.
O primeiro encontro tinha o objetivo de aproximar o 
governante americano e o pontífice latino-americano, 
que discordam em temas importantes como migração, 
mudança climática, venda de armas, pena de morte e islã.
Os dois conversaram em particular por aproximadamente
30 minutos - tempo médio que o papa concede aos 
governantes-, com ajuda de tradutores. O papa recebeu
Trump, que estava acompanhado de sua mulher, Melania,
com um aperto de mãos e rosto sorridente na porta da
biblioteca, por volta de 8h30 locais (3h30 de Brasília). 
A primeira-dama usou um vestido negro, um véu e 
prendeu o cabelo.
A Reuters afirmou que o papa não foi tão sociável quanto
costuma ser quando recebe chefes de Estado. Já a 
France Presse disse que ele parecia sério no início do
encontro, mas chegou a brincar com Melania, falando 
sobre a altura do marido, que tem mais de 1,90 metro. 
"Mas, o que você dá para ele comer?", perguntou, sorrindo.
Paz=No final da audiência, o Papa Francisco presenteou 
Donald Trump com o documento "A não violência, estilo de
uma política para a paz", escrito por ele mesmo por ocasião
da Jornada Mundial da Paz 2017. "Espero que seja um 
instrumento de paz", disse o papa em espanhol.
"Precisamos de paz", respondeu em inglês Trump, que
presenteou o pontífice com vários livros, todos eles de 
Martin Luther King - o pastor americano da Igreja Batista
que desenvolveu um trabalho crucial nos Estados Unidos
à frente do movimento pelos direitos civis para os 
afro-americanos. "Acredito que vai gostar. Espero", 
disse Trump.
A Reuters diz que Francisco ofereceu ainda ao presidente
uma pequena escultura de uma oliveira e disse, por meio
do tradutor, que o objeto simboliza a paz. "É o meu desejo
que você se torne uma oliveira para construir a paz", 
disse o papa, falando em espanhol.
Clima=O Papa Francisco ainda entregou a Trump uma 
cópia de sua encíclica de 2015 sobre a necessidade 
de se proteger o meio ambiente dos efeitos das mudanças climáticas – tocando em um assunto em que eles 
discordam. "Irei ler", disse Trump.
Ainda de acordo com relato da Reuters, o presidente 
dos EUA disse ao pontífice: "Obrigado, obrigado. Não 
esquecerei o que o senhor disse".
Trump apresentou ao pontífice a delegação que o 
acompanhava, com sua filha mais velha, Ivanka, e o genro,
Jared Kushner.
Durante a breve visita ao Vaticano, o presidente americano também tinha previsto um encontro com o número dois 
da Santa Sá, o cardeal Pietro Parolin, e com o secretário
para as Relações com os Estados, uma espécie de 
ministro das Relações Exteriores, monsenhor Paul 
Gallagher. A primeira-dama visitou um hospital em Roma.
O presidente americano, um protestante presbiterano, 
e sua terceira esposa, católica, visitararam a Capela 
Sistina e a Basílica de São Pedro.
Antes de pegar o avião para Bruxelas, Trump se 
encontrou com o primeiro-ministro italiano, Paolo 
Gentiloni.


Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário