sábado, 24 de fevereiro de 2018

















homem suspeito de raptar e estuprar 
um bebê de 4 meses na cidade de Belmonte,
 no sul da Bahia, disse, em depoimento à 
polícia, que não se lembra do que 
aconteceu. A informação foi passada
neste sábado (24), pelo delegado Moisés 
Damasceno, coordenador da Polícia Civil
na região.
Conforme o delegado, Rairone Moura dos 
Santos, mais conhecido como Eron, 
47 anos, não confessou o crime e declarou 
que tinha um relacionamento com a mãe 
da criança abusada. "Ele [suspeito] disse 
que estava bebendo com a mãe da criança 
e que acordou na casa dele, tomou ciência 
do fato por outras pessoas", detalhou 
Damasceno.
A mãe do bebê foi ouvida nesta semana 
e declarou que não tinha nenhuma relação 
com o suspeito, mas que já tinha sido 
abusada por ele duas vezes. O delegado 
afirmou que ela deve ser ouvida novamente.
Rairone tem uma companheira, que mora 
na cidade de Canavieiras, também no sul do 
estado, e está grávida. Ele segue preso na
Delegacia de Eunápolis. Na segunda-feira (26) 
ele vai passar por audiência de custódia, 
onde será decidido se o suspeito segue 
para o sistema carcerário ou responde ao 
crime em liberdade.
O bebê, que é uma menina, permanece 
internado no Hospital Regional de Eunápolis, 
onde se recupera de duas cirurgias.

Crime= O crime aconteceu no domingo (18), no 
distrito de Santa Maria Eterna, em Belmonte. 
Rairone Moura dos Santos foi preso na tarde
 de sexta-feira (23), em Boca do Córrego, 
zona rural de Belmonte. Ele foi capturado 
por populares que acionaram a polícia.
Segundo a polícia, o suspeito percebeu a 
presença policial e tentou fugir. E foi preciso
a ajuda de um vaqueiro, que laçou o acusado, 
após o cerco montado pelos policiais, diante 
da dificuldade de locomoção do local onde ele estava escondido.
Conforme disse a polícia, após ter violentado 
o bebê, Rairone abandonou a criança em 
uma estrada de chão, enrolada em um 
cobertor. A criança foi levada para o hospital 
com muitas lesões e sangramentos.
Após o estupro, a mãe da criança relatou à 
polícia que o suspeito invadiu a casa onde ela 
mora para estruprá-la, mas ela saiu correndo,
junto com uma filha, de 9 anos. O homem, então, 
teria raptado a bebê.

Mãe denuncia= A mãe da criança disse à polícia
 que já foi abusada por Rairone duas vezes, 
recentemente. De acordo com o delegado 
Moisés Damasceno, a mãe da criança nunca 
registrou os casos na polícia.
A mãe relatou à equipe da TV Santa Cruz 
que era o alvo do suspeito, mas fugiu com 
uma outra filha, com medo que a menina 
também pudesse ser abusada por Rairone. 
A mãe da criança contou que o suspeito, mora 
em um assentamento perto da casa da família 
dela, e já tinha ameaçada ela de morte.
Ao voltar para casa, já acompanhada de 
vizinhos, cerca de cinco minutos após a 
chegada do suspeito, a criança de quatro 
meses não foi encontrada no imóvel. O bebê
 foi achado por populares, cerca de duas horas,
e foi levado para o Hospital Regional de Eunápolis.





Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário