sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Anvisa faz consulta pública sobre adição obrigatória de ferro e ácido fólico em farinhasO enriquecimento obrigatório das farinhas de milho e trigo com ferro e ácido fólico pelas empresas alimentícias, agricultores familiares e microempreendedores individuais é tema de consulta popular, publicada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, nesta quinta-feira (15) .  O objetivo é reunir contribuições para atualizar a resolução que instituiu a adição obrigatória de ferro e ácido fólico em farinhas de trigo e de milho. A proposta determina o tipo de composto, a quantidade e a forma de rotulagem dos produtos enriquecidos com os nutrientes. A melhoria obrigatória das farinhas para consumo humano é uma das estratégias do Ministério da Saúde para reduzir a prevalência de anemia por deficiência de ferro e prevenir as Doenças do Tubo Neural. O texto da Consulta Pública determina que as farinhas devem conter, até o vencimento do prazo de validade, teor igual ou superior a 4mg de ferro por 100mg de farinha. Uma das novidades é a proposta que restringe os compostos que podem ser utilizados como fonte de ferro a quatro fontes, que são as mais eficientes do ponto de vista da saúde humana: Sulfato ferroso, Sulfato ferroso encapsulado, Fumarato ferroso, Fumarato ferroso encapsulado. A norma em discussão prevê um prazo de 18 meses para que os fabricantes se adequem, sendo que os agricultores familiares ou microempreendedores individuais terão um prazo de 36 meses. Os interessados em participar devem enviar as sugestões para a Consulta Pública até 14 de novembro. A proposta completa está disponível para apreciação e contribuição  na página da Consulta Pública sobre adição de ferro e ácido.



Fonte: bahianoticias

0 comentários:

Postar um comentário